quinta-feira, 10 de setembro de 2015

O regresso do Irão


O mais recente número da “Conflits”, revista francesa que se dedica à História, à Geopolítica e às Relações Internacionais está à venda no nosso país e tem como tema central o grande regresso do Irão à cena internacional. Dirigida por Pascal Gauchon, esta é uma publicação que se tornou de referência para melhor compreendermos a realidade internacional.

O título do editorial desta edição, “lição de realismo”, resume bem a forma como devemos olhar as relações internacionais. De facto, é o realismo que deve conduzir a acção internacional dos países, algo que não tem caracterizado os Estados Unidos da América, em especial pela “certeza de uma total superioridade moral e material, como afirma Pascal Gauchon. Acrescenta o director da revista que “o restabelecimento de um mínimo de ordem no Próximo Oriente passa pelo regresso do Irão ao concerto das nações. Obama compreendeu-o”. Para além do excelente ‘dossier’ sobre o Irão, é ainda possível ler uma entrevista com Mohammad-Reza Hafeznia, professor iraniano de Geopolítica que só excepcionalmente fala para revistas estrangeiras.

Destaque ainda para os artigos sobre Al-Sissi e o Egipto, sobre o projecto de um canal inter-oceânico na Nicarágua, sobre Hollywood como fábrica do ‘soft power’ norte-americano, a história de Isaiah Bowman, o geógrafo dos presidentes dos Estados Unidos da América e ainda a reflexão de Hadrien Desuin que faz a pergunta polémica: “Será o Quai d’Orsay mais atlantista que a Casa Branca?”

Sem comentários:

Enviar um comentário