terça-feira, 14 de outubro de 2014

Terroristas


Há algo de perverso nas notícias que têm enchido a Imprensa nacional sobre os jovens de nacionalidade portuguesa, ou luso-descendentes, que se converteram ao islão e se juntaram aos ‘jihadistas’ na Síria ou no Iraque. Muitas vezes, talvez inconscientemente, é-lhes atribuída uma aura de romantismo e a preocupação é a de encontrar explicações, quando não justificações. Bastavam as atrocidades cometidas pelos grupos islamitas a que pertencem, das quais tanto se gabam, para que não houvesse a menor simpatia por eles. Mas convém recordar que estes “jovens” lutam contra nós e contra o nosso modo de vida, renunciando à sua pátria e civilização. São terroristas, nada mais.

Sem comentários:

Enviar um comentário