segunda-feira, 24 de março de 2014

O mau jornalismo habitual (XI)


"A França está esta noite em estado de choque." Assim começa a notícia do semanário «Expresso» sobre os primeiros resultados do Front National (FN) nas eleições municipais francesas. É apenas um exemplo, porque também ouvi tiradas como "franceses preocupados" ou "um golpe para a democracia".

Entendamo-nos: os franceses que votam livremente no FN não são franceses? Votar livremente no FN é atentar contra a democracia?

O mais curioso é que são "jornalistas" destes que se arrogam como os grandes defensores da "objectividade"...

2 comentários:

  1. Eu próprio estou chocado. E não sou francês. Porque isto é o regresso do terceiro raiche. No caso, do quarto, só que em França, o que ainda é pior.

    ResponderEliminar
  2. Meu caro, vivemos num mundo podre e numa civilização decadente, dominada pela pior esquerda em todos os sectores da sociedade. Os jornalistas (ou será jornaleiros?), cumprem ordens dos seus patrões, que mais não são do que uma cambada de idiotas a soldo do grande capital.
    O problema é recorrente, as elites querem uma coisa, mas o povo quer outra, e sempre que as votações não correm conforme o esperado, é da desgraça, o descalabro, é a democracia que está doente, enfim, um chorrilho de asneiras sem fim. De minha parte, só posso lamentar que o povo seja tão burro. É triste dizê-lo mas é a realidade.

    ResponderEliminar