sábado, 8 de março de 2014

Felicidade e realização


«Aquele "Princípio de Peter", segundo o qual o homem tende a atingir, na profissão, o seu mais alto grau de incompetência, é, apesar do seu tom divertido ou paradoxal, um princípio certo e sério. Agora, pelo contrário, faço aquilo para que me preparei, num tirocínio de vinte anos - um longo curso. E, se não acredito na felicidade - a felicidade é, como a liberdade, coisa que se invoca sem saber em que consiste, e se invoca tanto mais quanto é ideal que não pode atingir-se -, acredito, sim, que o homem pode realizar-se melhor nesta do que naquela tarefa. Agora, começo a ver os frutos do meu trabalho - frutos modestos, mas visíveis e palpáveis.»

João Bigotte Chorão
in "O Reino Dividido"

Sem comentários:

Enviar um comentário