terça-feira, 14 de janeiro de 2014

Humores


O comediante Ricardo Araújo Pereira - que, como qualquer humorista, não perde oportunidade para fazer política - fez uma piada na cerimónia de entrega dos Prémios Arco-Íris da ILGA contando uma história segundo a qual uma jornalista lhe teria perguntado se preferia que as filhas fossem lésbicas ou sportinguistas, ao que disse então que a resposta era fácil porque "ser lésbica não é defeito". O "Correio da Manhã" noticiou o sucedido com o título "Prefiro ter filhas lésbicas a serem do Sporting", numa dedução lógica.

Como era de esperar, a coisa causou reboliço nas redes sociais, com adeptos revoltados e a atenta polícia da "homofobia" a caírem-lhe em cima. Não deixa de ser irónico, mas o politicamente correcto é mesmo assim... O caso até tem bastante graça, porque a piadola conveniente se virou contra o próprio.

Seja como for, Ricardo Araújo Pereira não tem muito com que se preocupar. Estivesse ele em França e o alvo da piada fosse outro e teria apelos à censura, vindos das mais altas figuras de Estado, para além de ameaças públicas à integridade física.

Sem comentários:

Enviar um comentário