domingo, 29 de dezembro de 2013

Continua o caos ortográfico...

Nos 149 anos do «Diário de Notícias», Zeinal Bava foi o director convidado numa edição especial, em grande formato e com 80 páginas. Mas houve um pormenor que não me escapou. O «DN» há algum tempo que decidiu converter-se apressadamente ao famigerado Acordo Ortográfico (AO) e contribuir para o caos que se instalou no nosso país.

Folheando esta edição, vemos que vários colunistas, como Paulo Baldaia, Alberto Gonçalves, ou Gonçalo M. Tavares, recusam o AO e aos seus textos segue-se a seguinte frase: "Por decisão pessoal, o autor do texto não escreve segundo o novo Acordo Ortográfico". Filipe La Féria fez ainda melhor, terminando o seu artigo com o seguinte post scriptum: "O artigo foi escrito em Português antigo (sic). No Teatro Politeama nem os bailarinos russos aderiram ao Acordo Ortográfico."

O texto de Jaime Nogueira Pinto, autor que recusa o AO nos seus livros, aparece semi-acordizado. Tanto lemos "protecionismo" como "Março". Ficamos sem saber qual a vontade do autor...

Já os jornalistas - e conheço alguns... - só escrevem assim porque são obrigados.

Conclusão: o caos está instalado e caso houvesse liberdade de escolha o Português acordizado seria residual.

2 comentários:

  1. O Nogueira Pinto agora está também no DN? Semanalmente ou de vez em quando?

    ResponderEliminar
  2. Foi um dos colunistas convidados para a edição de aniversário.

    ResponderEliminar