sexta-feira, 25 de outubro de 2013

“O paradigma totalitário é o 'nomos' da democracia”


Ainda sobre a recente entrevista do ex-primeiro-ministro, leia-se o que escreveu António Guerreiro no «Ípsilon» de hoje: «Quando lemos a entrevista de José Sócrates feita pela Clara Ferreira Alves percebemos que a mentira de ontem e de hoje, a dos sucessivos governos passados e, no mais alto grau (certamente porque a mentira em curso nos fere e escandaliza mais do que aquela já revogada), a do governo em funções, cobre a textura inteira do real. Percebemos claramente que o paradigma totalitário é o nomos da democracia e o seu coração mais secreto, no uso que os governos fazem hoje da mentira, quer como meio para reescrever incessantemente a história, quer como instrumento para alcançar os objectivos políticos.»

Sem comentários:

Enviar um comentário