quarta-feira, 14 de novembro de 2012

O “perigo” às portas

A capa da edição da primeira semana de Novembro da revista marroquina “MarocHebdo” seria impossível na Europa de hoje em dia, apesar de tratar um assunto de extrema importância. Com a manchete “Perigo negro”, revela que os milhares de clandestinos subsaarianos em Marrocos vivem da mendicidade, dedicam-se ao tráfico de droga e à prostituição. Alvo do racismo e da xenofobia, são um problema humanitário e de segurança para o país. Tudo às nossas portas.


A questão das vagas de imigrantes clandestinos vindos de África não é novidade para os europeus. Mesmo com crise económico-financeira, o Velho Continente continua a ser um destino apetecível para quem vem de situações de miséria e está disposto a esforços inacreditáveis para aqui chegar.

Se por cá o debate sobre as políticas de imigração está normalmente inquinado por complexos “politicamente correctos” de eterna culpabilização, outros países vivem agora realidades semelhantes e sentem idênticas necessidades. Talvez com estes exemplos se consiga chegar a uma solução viável para este problema de fundo.

Antes de atingir a Europa, estes imigrantes detêm-se na barreira natural do Norte de África. Com as crises na Líbia e na Tunísia, o seu impacto intensificou-se em Marrocos. Esta alteração e as suas consequências sociais começam a preocupar cada vez mais os marroquinos e a gerar novos fenómenos. [Para ler na íntegra na edição desta semana de "O Diabo"]

1 comentário:

  1. Como os europeus estão em declíneo (é ver a evolução demográfica)... há quem pretenda transformar o homem branco no bode expiatório dos males do planeta... ficando outros... 'limpinhos'!
    .
    .
    Não há pachorra para andar a aturar os «embrulhos» que pretendem fazer do homem branco o bode expiatório dos males do planeta.
    --->>> Os 'parvinhos-à-Sérvia' (vide Kosovo) que fiquem na sua... pelo Direito à Sobrevivência de Identidades Étnicas Autóctones: SEPARATISMO-50-50!
    .
    .
    P.S.
    Ninguém acredita (bom, exceptuando os 'parvinhos-à-Sérvia') que com a evolução demográfica em curso........ Portugal irá conseguir sobreviver!
    Nota: Com o desmoronamento da base sociológica que esteve na sua origem... uma Identidade não vai conseguir sobreviver!...
    {OBS: Uma NAÇÃO é uma comunidade de indivíduos de uma mesma matriz racial que partilham laços de sangue, com um património etno-cultural comum... uma PÁTRIA é a realização e autodeterminação de uma Nação num determinado espaço.}

    ResponderEliminar