quinta-feira, 6 de setembro de 2012

Dos donos da História

«O que Fernando Rosas sugere, de facto, é que há coisas que só alguém com as credenciais partidárias de Fernando Rosas pode dizer sem que isso justifique de imediato uma suspeita política. É isso que eu rejeito: a História não tem donos, Fernando Rosas.
Fernando Rosas sabe do que falo. Ele não foi sempre juiz. Já foi réu. Também Fernando Rosas, em tempos, foi acusado de “branquear” o salazarismo. Por quem? Por Álvaro Cunhal, em 1999 (ver A Verdade e a Mentira na Revolução de Abril, Edições Avante, pp. 38-45). Na caça às bruxas, por mais ortodoxo que alguém seja, há sempre alguém ainda mais ortodoxo. Fernando Rosas continua a ter paciência para essa velha rábula. Eu, não.»

Rui Ramos
in "Público".

Sem comentários:

Enviar um comentário