quinta-feira, 30 de agosto de 2012

Cerro da Vila

O Algarve continua a ser o destino de Verão preferido pelos portugueses e por tantos estrangeiros. Mas, para além das magníficas praias, da óptima gastronomia, ou até das discotecas e parques de diversões aquáticos, há vários exemplos de património arqueológico que vale a pena ficar a conhecer. Um deles é o Cerro da Vila, as ruínas romanas situadas em Vilamoura, no concelho de Loulé.


Bem perto da Marina de Vilamoura, local de excelência desta localidade algarvia, encontramos o Museu e Estação Arqueológica do Cerro da Vila, uma óptima oportunidade para visitar o nosso património arqueológico em férias. Aqui podemos visitar as ruínas romanas da ‘villa’ que ali existiu em tempos, bem como um pequeno museu que nos guia pela evolução da ocupação humana daquele local. O conjunto não é muito grande, o que permite uma visita em família, sem o risco de se tornar maçadora para os mais novos ou os menos interessados. Há ainda um pormenor que é uma grande mais-valia. A sala onde trabalham os arqueólogos, limpando e classificando as peças encontradas, tem a porta aberta ao público, o que permite a quem passa ver ao vivo como se tratam os achados antes de serem expostos.


Esta área foi povoada desde eras remotas, pelo menos desde a Idade do Bronze, como o provam as sepulturas encontradas na Vinha do Casão, mas foi a partir do século I d. C. que os romanos escolheram o Cerro da Vila pela sua localização privilegiada. Aqui era produzido o ‘garum’, uma espécie de conserva de peixe muito apreciada, que era exportada para Roma e outras partes do Império.

No percurso pelas ruínas, podemos ver as bases de uma ‘villa’, ou casa nobre, de balneários públicos, de tanques de salga de peixe, de uma torre funerária e de uma zona portuária, bem como os mosaicos multicolores que decoravam o pavimento.

Sem comentários:

Enviar um comentário