sábado, 18 de fevereiro de 2012

Uma visita à Lello

Uma passagem pela cidade do Porto tem uma paragem obrigatória, a Livraria Lello e Irmão, considerada uma das mais belas do mundo e referida em diversos guias turísticos. Um local de História e cultura a visitar.



Percorrendo o centro do Porto num Sábado à tarde, nota-se o grande número de turistas que visitam a cidade, provavelmente atraídos pelos guias que agora a apontam como um destino de eleição, pela oferta diversificada e pelos preços baratos. Entrando na obrigatória Livraria Lello e Irmão, o movimento de pessoas é grande e são os turistas curiosos que mais se vêem. A maioria deles vem ver a extraordinária beleza deste espaço comercial e alguns até param para ver os livros.

Este afluxo de estrangeiros parece ser incómodo para a casa, já que há vários anúncios espalhados a informar que é proibido fotografar ou filmar. Algo bastante difícil nesta era tecnológica, em que um pequeno telemóvel serve também de câmara fotográfica. Os funcionários estão permanentemente a chamar a atenção das pessoas para essa interdição e são deveras insistentes. Um deles dizia asperamente para um jovem espanhol: “Isto é uma livraria. No teu país também não tiras fotografias a uma livraria”. Acontece que a Lello não é apenas mais uma livraria e os seus funcionários, melhor que ninguém, deviam sabê-lo. Outro incómodo, especialmente devido à grande circulação de pessoas, é a colocação de vários livros no chão, fazendo com que quase tropecemos neles.

Críticas à parte, este é um local de uma beleza maravilhosa onde a estética e o saber se encontram. Uma homenagem à cultura. Para além dos livros, a Lello tem também uma parte de galeria de arte e um pequeno espaço para tomar café. Um ponto de encontro cultural que merece ser visitado de todas as vezes que se passe no Porto.

Sem comentários:

Enviar um comentário