sábado, 18 de fevereiro de 2012

Carnaval


Pedro Passos Coelho decidiu não dar tolerância de ponto neste Carnaval, justificando o acto com as “medidas de contenção e austeridade” a que a crise obriga. Logo choveram críticas, mas caso tivesse optado por manter este semi-feriado seria igualmente criticado. A escolha do primeiro-ministro foi acertada porque não podia ser outra. Há uma mentalidade que tem que ser alterada. O pior foi parte da administração pública ter-se, pura e simplesmente, borrifado para o Governo e decidido fazer gazeta como sempre. Mas nem todos optaram pela brincadeira. Na Assembleia da República não haverá Carnaval... Pelo menos por um dia.

Sem comentários:

Enviar um comentário