quinta-feira, 13 de janeiro de 2011

Varela e os livros

Falei deste caso aqui há uns anos e, sinceramente, não esperava outro resultado. No início do ano passado estive em Barcelona e tive oportunidade de falar com Pedro Varela, que me disse estar à espera de ser preso em breve, depois de anos a batalhar contra o sistema judicial. Aconteceu.

Esqueçamos as ideias dele (melhor dito, aquelas que lhe atribuem), porque o "crime" se baseia em editar e vender livros. Livros! Se isto, só por si, já é suficientemente escabroso, há a registar que o tribunal decidiu que os milhares de exemplares apreendidos devem ser destruídos! Como diz o Miguel Vaz, "de repente, «Fahrenheit 451» parece assustadoramente real"...

Em Espanha surgiu automaticamente um movimento de apoio que dá informações sobre o caso e sobre como ajudar através do blog Libertad Pedro Varela. Também em Portugal, o HNO disponibiliza postais de protesto a enviar ao Embaixador de Espanha no nosso país e ao presidente do Governo catalão.

Um caso para estudar e avaliar a liberdade de expressão nesta União (Soviética) Europeia.

2 comentários:

  1. Obrigado pela referência Duarte, espero pela tua asinatura da petição.
    Abraço

    ResponderEliminar
  2. Agradeço a referência. Nunca é demais voltar a este assunto, sempre com uma perspectiva equilibrada e racional. Vender livros não é crime.

    ResponderEliminar