segunda-feira, 28 de junho de 2010

O regresso dos negacionistas

Na notícia que referi no post anterior, é recordado o Arrastão de 2005, com o seguinte texto:

ARRASTÃO VARRE PRAIA DE CARCAVELOS
A 10 de Junho de 2005, Dia de Portugal e de Camões, Portugal assistiu, na televisão, a um fenómeno que apenas se tinha visto, até então, em terras brasileiras: um arrastão na praia de Carcavelos, Cascais. Cerca de duas centenas de jovens, oriundos de zonas problemáticas, usaram o comboio para chegar ao local e fugir. No areal, lançaram o pânico entre os milhares de banhistas, com vários a serem agredidos e roubados. A polícia chegou pouco depois e deteve alguns jovens.

Perante isto, aguardam-se as reacções inflamadas dos negacionistas do arrastão, que não só nos voltarão a tentar impingir que este não aconteceu, como provavelmente assegurar-nos que desta vez também nada se passou na Linha de Cascais.

Longe deste tipo de fantasias utópicas que tentam prevalecer através do terrorismo mediático, há que dizer que a intervenção das forças de segurança e o reforço policial são apenas um paliativo. A solução está na revisão da lei da nacionalidade, numa política de imigração controlada e na credibilização do sistema judicial.

1 comentário:

  1. Há 3 semanas que retomei o hábito de ir à última sessão de cinema no Colombo, quando saio nunca deixo de me surpreender com a novidade: agora colocam uma barreira anti-motim, com espigões e tudo, entre a porta e as escadas rolantes, temos que sair por uma portinhola de rede desta barreira.

    Conclusão lógica: nalgum serão não assim tão distante terá havido uma tentativa de invasão do centro comercial às horas tardias em que há só uma porta aberta para a saída dos cinemas.

    ResponderEliminar