terça-feira, 23 de fevereiro de 2010

La Ligue Comtoise


É com grande agrado que vejo, finalmente, aprovada a lista eleitoral "La ligue comtoise, non aux minarets", onde se incluem alguns amigos que muito prezo. Esta lista, liderada por Christophe Devillers, porta-voz regional do Parti de la France (PdF), é composta por representantes do PdF, do Front Comtois, do Mouvement National Républicain (MNR) e da Nouvelle Droite Populaire (NDP), tendo como ambição transformar as eleições regionais francesas deste ano num referendo local contra os minaretes e contra islamização da sociedade francesa. A lista teve que enfrentar várias críticas, nomeadamente por parte de muçulmanos, incuindo um pedido para a sua interdição, entretanto ultrapassado. Resta-me desejar o maior sucesso aos resistentes do Franche-Comté.

6 comentários:

  1. Com sorte conseguem fazer a FN do Le Pen perder votos que serão muito úteis ao aumento percentual do partido do Sarkozy...

    ResponderEliminar
  2. A questão fundamental neste caso está nas diferentes posições em relação ao islão, como sabes.

    No que respeita à perda de votos, admito que tenha algum impacto. No entanto, a maior parte das pessoas que conheço ligadas a estes partidos não votaria no FN, mesmo que fosse o único candidato desta área política.

    O aparecimento de candidaturas como esta reflecte o actual estado do FN. Estas regionais serão uma óptima ocasião para observar as movimentações na droite nationale.

    Estão para breve grandes alterações, nomeadamente quando se der a mais que provável sucessão dinástica de Marine, filha de Le Pen. O que será o FN sem Jean-Marie Le Pen?

    ResponderEliminar
  3. Bom, tenho uma particular aversão ao Villiers, embora não duvide da boa intenção dos restantes, aliás o Vial já esclareceu num artigo que a No Media traduziu que se a NDP fosse pró-americana e filo-sionista, ele saía.

    Mas, sendo politicamente realista - embora eu próprio não cumpra com a minha opinião - é irrelevante que não votassem na FN as pessoas que estão nesta lista, o que é relevante é que a população que irá votar neles normalmente votaria na FN.

    A balcanização da FN vai ser inevitável, vai ser o final da época de ouro do nacionalismo francês (embora só vá parecer de ouro quando comparada com o desastre que aí vem). O único elo de ligação entre as vertentes mais NR e esquerdistas, passando pelos muçulmanos e pelos judeus, acabando na ala mais conservadora de direita, é o carisma de Jean-Marie Le Pen, saindo este de cena cada um vai puxar a brasa à sua sardinha, prejudicando todas as correntes já que a FN não elegendo ninguém, não haverá representação para nenhuma das correntes seja a nível local ou no Parlamento Europeu.

    ResponderEliminar
  4. Bom, para atenuar o meu tom catastrófico do comentário anterior, com alguma sorte consegue sobreviver, como na Áustria o FPO e o BZO sobreviveram à saída (no primeiro caso) e à morte (no segundo caso) do Haider.

    ResponderEliminar
  5. Dizes que tens "uma particular aversão ao Villiers". Atenção, o cabeça-de-lista chama-se Christophe Devillers e não Philippe de Villiers, presidente do MPF.

    ResponderEliminar