quinta-feira, 7 de janeiro de 2010

Releitura de Mário Saa

"Itinerários Romanos do Alentejo — uma releitura de 'As grandes vias da Lusitânia — O itinerário de Antonino Pio', de Mário Saa, 50 anos depois", é o título do livro muito interessante de André Carneiro, docente do Departamento de História da Universidade de Évora, sobre a opus magna deste autor tão polémico. As Grandes Vias de Saa, que lhe ocuparam muitos anos de estudo e pesquisa no terreno foram sempre muito criticadas e o seu valor nunca foi reconhecido. Esta releitura de "As grandes vias da Lusitânia - O itinerário de Antonino Pio", vem finalmente realçar a "grande e inigualável utilidade de As Grandes Vias para o investigador contemporâneo: esquecidas as interpretações fantasiosas, as imprecisões por excesso ou as lacunas na análise crítica, os seis tomos constituem um formidável manancial de informação relativa aos sítios arqueológicos que os marginam".

André Carneiro faz também uma nota biográfica de Mário Saa, mas ao analisar as múltiplas perspectivas de Saa no estudo das vias dá-nos a conhecer melhor alguém que considera "dono de uma vasta cultura geral". Quem lê habitualmente este blog sabe que partilho essa opinião e que considero Saa um visionário em muitos assuntos. É por isso que concluo com a seguinte citação: "De uma forma fulguralmente lúcida para o seu tempo, Saa pressente que o progresso tecnológico está a conduzir à imparável destruição de um mundo milenar, e que se torna necessário, se não salvar — porque tal acontece perante o alheamento de um poder público que, esse sim, estaria capacitado para o fazer — pelo menos registar para o futuro, para que dele sobreviava a memória".

Sem comentários:

Enviar um comentário