domingo, 6 de dezembro de 2009

As direitas radicais portuguesas (1939-1974)

Um estudo sério sobre as direitas radicais de 1939 a 1974 era uma lacuna na nossa historiografia. Felizmente, um historiador italiano, Riccardo Marchi, decidiu investigar aprofundadamente o assunto e doutorar-se em História no ISCTE com a tese que agora deu origem a dois livros. São ambos complementares: "Folhas Ultras. As ideias da direita radical portuguesa (1939-1950)", publicado pelo ICS, tem por base a primeira parte do seu estudo; "Império, Nação, Revolução. As direitas radicais portuguesas no fim do Estado Novo (1959-1974)", publicado pela Texto, é a parte central da sua tese. Livros essenciais para todos os que se interessem por esta área política e pelo estudo da História Contemporânea nacional. Já os tenho e prometo comentários alargados em breve.

3 comentários:

  1. O "Folhas Ultras" está à venda nas livrarias?

    ResponderEliminar
  2. Acho que ainda não, mas é questão de ir vendo o site do ICS.

    ResponderEliminar
  3. Já vi um deles, mas resisti a comprá-lo. Está numa imensa lista de "must have".

    O autor pareceu-me extremamente afável, pena ter tido de interromper abruptamente a curta conversa com ele. Next time.

    ResponderEliminar