quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

Ainda o 1.º de Dezembro

Uma coisa não quero deixar de registar aqui sobre as comemorações do 1.º de Dezembro de ontem. Para além dos actuais (des)governantes se terem pura e simplesmente "esquecido" desta data — tão ocupados andavam a vender a Pátria — o que mais me impressiona de há uns anos a esta parte é a desmobilização popular. Nos anos 80, lembro-me perfeitamente de que a Praça dos Restauradores enchia e o trânsito ficava completamente cortado. Claro que, os mais velhos me diziam que as coisas estavam muito más, porque na década de 70 é que tinha sido em grande, com a marcha que descia a avenida. Eu espreitava esses momentos em fotografias, como as publicadas n'«O Diabo» desta semana, e esperava a sua repetição. O futuro revelou-se bem diferente...

Tive esta conversa com o José Carlos, in situ, que da sua larga experiência recusou o desânimo. Como escreveu no seu blog, há que formar as "Almas Ardentes" e nunca deixar de "ousar lutar, ousar vencer".

Sem comentários:

Enviar um comentário