sexta-feira, 13 de novembro de 2009

EngripAdos

Passado o pânico mediático inicial face à gripe A, sabemos agora que muita da histeria era injustificada. Um exemplo prático, muitos de nós — é o meu caso — conhecem pessoas próximas, familiares, amigos ou colegas, que foram infectados pelo vírus, adoeceram e depois recuperaram. Ou seja, a gripe A é, como o nome indica, uma gripe. É claro que pode causar a morte, mas sempre relacionada com problemas de saúde prévios ou falta de cuidados, tal como a gripe normal.

Vem isto a propósito das notícias que vi nos media franceses sobre a vacinação contra a gripe A. Em França a desconfiança face à vacina é grande e é de notar que do pessoal hospitalar, o primeiro a ser contemplado neste processo, apenas dez por cento se vacinou. Não é, como dizia o editorial do jornal «La Croix» de ontem, "o melhor augúrio".

Falei em Paris com algumas pessoas que fazem uma campanha contra a vacinação. Segundo estes activistas, um deles médico, a gripe A é uma gripe, a vacina não sabemos. Ao que acrescentavam que nesta vacina ainda sem testes fidedignos, se notavam já registos de vários efeitos indesejáveis. Dá que pensar...

Sem comentários:

Enviar um comentário