sexta-feira, 27 de novembro de 2009

CasaPound na imprensa


Chego a Roma na sexta-feira passada e mostram-me, à noite, no Cutty Sark, a revista «Vernerdì», do jornal «La Repubblica», que tinha uma reportagem onde falava da CasaPound, ilustrada com as magníficas fotografias de Alessandro Cosmelli, originalmente publicadas no "Oltrenero", livro que referi aqui. As mesmas imagens haviam já acompanhado o artigo, simplesmente inenarrável, de Miguel Mora, na revista do «El País», no mês passado. Para alimentar a campanha anti-Berlusconi, nada como ir buscar o fascismo, o "racismo", etc. Aquele filme que já conhecemos bem e que continua a vender que nem ginjas...

Foi então que, coincidência ou não, estando em plena CasaPound, recebo mensagens de Lisboa que me davam conta da publicação da tradução do chorrilho de disparates de Mora na revista «Visão». Dei conta disso ao Gianluca Iannone e aos restantes camaradas italianos. Depois de ele me pedir para lhe enviar um exemplar, a conversa que se seguiu foi a habitual. Conclusão: a imprensa continua a agitar o papão do fascismo e da extrema-direita, mesmo quando confrontada com casos de intervenção social louváveis como é o da CasaPound.

Mas ainda havia mais. Chegado a Lisboa, um familiar tinha-me guardado o exemplar da revista «Pública» do passado domingo, onde "A decadência do império romano" titulava a capa que mostrava o presidente do Conselho de Ministros italiano de olhos fechados e boca coberta. Lá dentro, dois artigos de Alexandra Prado Coelho: "O que fizeste à Itália, Berlusconi?" e "Roma, cidade fechada". Havia uma óbiva vantagem sobre o publicado na «Visão», que se limitou a traduzir um artigo espanhol, é que pelo menos houve uma jornalista que se deslocou a Roma. O primeiro inseria-se na mesma campanha anti-Berlusconi e referia a determinada altura a CasaPound. A enviada da «Pública» foi lá bater à porta e falou com a pessoa que estava de turno. Dessa breve conversa, referiu algum do trabalho deste centro social, como o facto de terem recuperado este edifício agora ocupado e dado um tecto a quinze famílias italianas que não tinham casa, bem como a realização regular de encontros e sessões de debate. Muito ficou por dizer, de tantos projectos levados a cabo por estes ragazzi, mas foi além da habitual maledicência sem conhecimento. No segundo artigo, que se referia ao tratamento dos imigrantes, especialmente dos ciganos que vivem em Casilino 900, campo que existe há 40 anos, é de notar a seguinte passagem: "durante décadas nada aconteceu. Só recentemente - e, curiosamente, com o novo presidente da Câmara de Roma, Gianni Alemanno, um pós-fascista - é que houve ligeiras melhorias. Casilino 900 tem, desde há poucos meses, um ponto de água com meia dúzia de torneiras, alguns postes de iluminação pública e casas de banho químicas."

9 comentários:

  1. Excelente postal. Nem sabia que a imprensa portuguesa tinha descoberto o fenómeno "CasaPound". Não se arranjam digitalizações desses artigos?

    ResponderEliminar
  2. não é preciso miguel. pensa nos clichés todos mais vulgares, misturados com as fotos do "oltrenero" mais infames e ai tens. mesmo o livro de onde provêm as fotos é horrivel.
    mas o Duarte tem isso por ai algures, pesadinho mas tem.

    ResponderEliminar
  3. Nem todas as fotos são assim tão horríveis, amigo Roma ;) mesmo assim tinha alguma curiosidade em ver os artigos originais.

    ResponderEliminar
  4. não são todas é claro mas para quem passou um ano a acompanhar a comunidade, pareceu por vezes um foto-sniper. no concerto apanhou um unico com tattoos daquelas e ai está em grande plano. por outro lado ha malta que frequenta os ambientes que ta tão habituada aos ghetos que quando ve uma objectiva consegue sempre superar-se...

    ResponderEliminar
  5. Ou seja o Allemano fez mais por essa comunidade cigana que todos os governos de sinistra da cidade em mais 40 anos :)

    ResponderEliminar
  6. a parte de "casas de banho quimicas" não faz um certo efeito? :)
    até da a impressão que é pa dissolver os Rom.

    ResponderEliminar
  7. O artigo é verdadeiramente horrível, calunioso e mete toda a gente no mesmo saco, desde os skins hooligans passando pela Liga Norte, Forza Nuova, Fini, Casa Pound e Berlusconi: tudo marginais violentos e racistas protegidos por um paternal estado fascista sendo o Berlusconi um Duce II.

    ResponderEliminar
  8. Flávio, isso é o artigo da Visão?

    ResponderEliminar
  9. Finalmente encontrei o artigo publicado na Visão. Está reproduzido no fórum VivaMafarka: http://www.vivamafarka.com/forum/index.php?topic=75689.0

    ResponderEliminar