sábado, 17 de outubro de 2009

Obama e a paz

Ontem, ao ler a revista «Sábado» desta semana, lembrei-me do Miguel Vaz que, quando se atreveu a criticar a atribuição do Nobel da Paz deste ano, foi imediatamente acusado de cegueira, entre outros mimos. Criticar o "Santo" Obama é pecado nos dias que correm, é por isso que não resisto a citar aqui a linhas de Alberto Gonçalves nessa revista: "Obama merece o prémio? Repito: não é essa a questão. No máximo, admito que, depois de distinguir terroristas, belicistas, pantomineiros, demagogos, genocidas e uma freira tresloucada, o Comité é coerente em celebrar o pacifismo de um homem que, no dia do anúncio, discutia no Congresso o aumento de tropas e armamento no Afeganistão."

Sem comentários:

Enviar um comentário