segunda-feira, 10 de agosto de 2009

We must be mad...


Quando vejo notícias que nos dão provas do processo de substituição demográfica em curso em Portugal e na Europa, como a que informa que “dois em cada 15 bebés são filhos de estrangeiros”, sempre celebradas entusiasticamente pelos imigracionistas como sendo algo “positivo”, lembro-me do premonitório discurso de Enoch Powell, que ficou conhecido como “Rivers of Blood”, em especial desta passagem: “We must be mad, literally mad, as a nation to be permitting the annual inflow of some 50,000 dependants, who are for the most part the material of the future growth of the immigrant-descended population. It is like watching a nation busily engaged in heaping up its own funeral pyre.

1 comentário:

  1. ---> Os PREDADORES (africanos, asiáticos, etc) que estão numa corrida demográfica pelo controlo de novos territórios... estão a trabalhar bem...
    ---> Os NEGOCIATAS-FÁCEIS [são os seguidores daquela GRANDE TRADIÇÃO EUROPEIA: negociatas fáceis tipo -> exploração de escravos, roubo de territórios a povos indígenas, mão-de-obra servil imigrante ao preço da chuva]... estão a trabalhar bem...


    ---> Os outros... que não sejam burros: não se queixem, e abram os olhos: para além da GRANDE TRADIÇÃO EUROPEIA (vulgo negociatas-fáceis), existe uma UMA GRANDE TRADIÇÃO UNIVERSAL: a existência de povos autóctones no SEU espaço.
    --->>> Concluindo: antes que seja tarde demais, há que mobilizar, para o SEPARATISMO-50-50, aquela minoria de europeus que possui disponibilidade emocional para abraçar um projecto de Luta pela Sobrevivência...

    ResponderEliminar