sexta-feira, 10 de outubro de 2008

Réfléchir & Agir n.º 30

O editorial desta «Réfléchir & Agir», sobre a “nova mutação do capitalismo”, reflecte sobre a “terceira mutação do capitalismo”, que considera “condenado ao crescimento” e que opera sob a capa do “desenvolvimento sustentável”. Contra esta nova farsa, lembra o que já foi escrito [no n.º 27]: “o crescimento é vital para o capitalismo, o decrescimento é-lhe mortal. É a única via económica revolucionária. Ela faz doravante parte integrante do nosso corpus doutrinal”.

Neste número desta revista obrigatória, cujo tema é “A nebulosa esquerdista”, podemos ler um óptimo dossier com artigos de Alfred Montrose, Jean-Michel Vernochet, Hervé Ryssen, Robert Rodesches, Eugène Krampon, Pierre Gillieth e Stéphane Hintereck. Referência também para a entrevista com Patrick Gofman, um “esquerdista arrependido”, hoje jornalista e escritor identitário.

Destaque ainda para os artigos sobre o neo-paganismo na Rússia, por Christian Bouchet, “O mito espartano”, de Edouard Rix, “Baudelaire e o pensamento”, de Claude Bourrinet, e “Sandro Botticeli, simplesmente a beleza”, de Pierre Gillieth.

Nas muitas notas de leitura, é de assinalar a que se refere ao livro “Je ne suis personne”, de Christian Bourgois, sobre o nosso Fernando Pessoa, sem esquecer as habituais críticas a livros, música e cinema.

Sem comentários:

Enviar um comentário