quinta-feira, 9 de outubro de 2008

Proibir ideias?

Uns dias fora do país e em vésperas de regressar sei de uma notícia simplesmente inacreditável, que demonstra bem o estado a que chegámos nesta república das bananas, ou dos bananas, a avaliar pela apatia generalizada.


O vereador da Câmara Municipal de Lisboa José Sá Fernandes — autoproclamado juiz do pensamento — decidiu mandar retirar o cartaz do PNR, colocado na rotunda de Entrecampos. Respeito pela liberdade de expressão? Legitimidade para o fazer? Nada disso interessa, porque se trata de um partido da “famigerada extrema-direita” a quem não se aplicam as mesmas regras. Como muito bem lembrou ontem a Sá Fernandes, em editorial, o insuspeito director do «Meia Hora»: “A liberdade de expressão, por exemplo, é para todos, saiba o Senhor.

Perante as intenções persecutórias o PNR reagiu em comunicado, perante a sua concretização, avançou com uma queixa-crime contra o vereador. Se dúvidas houvesse, agora se confirma que o Zé que realmente “fazia falta” era o Pinto-Coelho.

2 comentários:

  1. O Pacheco Pereira dedicou na última edição da "Sábado" dois textos muito bons a este caso e ao julgamento dos nacionalistas.

    ResponderEliminar
  2. Obrigado. Li agora o texto sobre o cartaz no blog dele. Vou publicá-lo.

    Cumprimentos.

    ResponderEliminar