segunda-feira, 5 de maio de 2008

A vitória do “lobo solitário”

As recentes eleições britânicas resultaram numa vitória do British National Party (BNP), que subiu o número de eleitos locais para cem e conseguiu eleger Richard Barnbrook para a Assembleia de Londres. Na capital do Reino Unido, o BNP foi o quinto partido mais votado, com mais de 130 mil votos, superando a barreira dos 5%.

Após a sua eleição, Barnbrook teve uma amostra do que o espera. Todos os outros candidatos se retiraram do palco quando ele subiu para discursar, mas tal não o perturbou. Em declarações à imprensa, revelou: “Serei um lobo solitário se tiver de o ser”.

Aquele que pretende afirmar-se como a voz dos “verdadeiros londrinos”, combatendo o politicamente correcto e o tratamento preferencial de minorias raciais, defendeu a colocação permanente da Union Jack, a bandeira do Reino Unido, no edifício da câmara, a proibição da burqa em edifícios públicos e a realização de celebrações oficiais do dia de S. Jorge. Opôs-se, por outro lado, à construção da gigantesca mesquita prevista para Newham.

No seu discurso de vitória disse: “People should remain as individuals and belong to the environment they come from or they come into. This is Britain, it is for the British people... it is not for people to enter into this land dictating what will or will not happen to the people that created it and built it over generations.

Richard Barnbrook pode vir a ser um “lobo solitário” perante os restantes eleitos da Assembleia de Londres, mas a sua vitória demonstra que o trabalho desenvolvido ao longo destes anos pelo BNP compensou, tornando o partido sério e credível, capaz de merecer a confiança das pessoas apesar das constantes e infundadas campanhas difamatórias movidas contra os nacionalistas britânicos.

Sem comentários:

Enviar um comentário