terça-feira, 1 de abril de 2008

La Nouvelle Revue d'Histoire n.º 35

Anunciar a saída de mais um número de «La Nouvelle Revue d’Histoire» é para mim um prazer e uma obrigação. Um prazer porque não resisto a partilhar esta publicação excepcional que proporciona sempre óptimas leituras e reflexões. Uma obrigação porque sinto que não devo deixar passar despercebida uma revista de qualidade ímpar, que sobrevive apenas das assinaturas e vendas avulso; para que se mantenha é obrigatório comprá-la.

O tema do dossier do n.º 35 é “Nobreza e Cavalaria”, enquadrado pelo editorial de Dominique Venner que apresenta, com a clareza e sapiência que o caracterizam, a “Ilíada” como “o primeiro romance de cavalaria, prescritor de modelos eternos” e a “Odisseia” como “obra fundadora total”. Dos vários artigos, há a destacar “Dos cavaleiros aos Templários”, de Bernard Fontaine, “Um nobre na tormenta”, o interessante retrato do Marquês de La Fayette feito por Philippe Conrad, “O sentido da morte e da vida”, a reflexão de Dominique Venner sobre a dignidade do suicídio, onde nos fala dos casos de Drieu La Rochelle, Henry de Montherland e Saint-Exupéry, e o texto de Oswald Spengler, para quem a nobreza é “A quintessência da hereditariedade”, reflexões retiradas da sua obraO Declínio do Ocidente”.

Ainda neste número, destaque para a entrevista com George Nivat, professor universitário e tradutor de grandes autores russos, essencial para compreender a Rússia. Para além do artigo “René Bousquet: un homem de esquerda em Vichy”, de Jean-Claude Valla, a recensão crítica do livro de Ernst Nolte “Entre as linhas da frente, entrevistas com Siegfried Gerlich”, e a habitual crónica de Péroncel-Hugoz, desta vez intitulada “Revisionismo em Poitiers”.

Como sempre, a não perder!

1 comentário:

  1. Lamento, não tem a ver com o tópico, mas aqui fica:

    http://www.petitiononline.com/wilders/petition.html

    Abaixo-assinado por Geert Wilders - assinem e passem palavra.

    ResponderEliminar