quinta-feira, 3 de abril de 2008

Gueto

“Como ratos numa ratoeira” é o título do artigo publicado na última edição do «Courrier Internacional» sobre a situação dramática daquele a que chama o “gueto de Gracanica”. Neste enclave a poucos quilómetros de Pristina, organizado à volta do mosteiro local, à semelhança de outros no Kosovo, vivem 30 mil sérvios num verdadeiro mundo à parte, cuja única ligação com exterior é a estrada para Belgrado, protegida por militares sérvios.

Mosteiro de Gracanica

As recentes celebrações da auto-proclamada independência do Kosovo, ilegal à luz do Direito internacional, esqueceram o drama dos sérvios que ainda lá vivem. Como nos diz este artigo: “calculada em cerca de 250 mil pessoas antes dos bombardeamentos da NATO em 1999, a população sérvia do Kosovo caiu para metade, vítima de uma contra-limpeza étnica e do medo, desde que a província é gerida pela ONU”. São os expendable assets da Nova Ordem Mundial…

4 comentários:

  1. abraço amigo. ver se vamos almoçar outra vez um dia destes, ja tou com saudades de me rir :)

    ResponderEliminar
  2. Vamos a isso! Já tenho saudades de mais um putsch da cervejaria à nossa maneira. :D

    ResponderEliminar
  3. Venha de lá esse almoço!
    Mais um congresso da CONASSA ahaha!
    E para a próxima, mais um cestinho do pão para o senhor do SIS!

    ResponderEliminar
  4. amanha um os pintelhos da CONASSA vai faltar....

    Nuno Neves

    ResponderEliminar