segunda-feira, 21 de abril de 2008

Guerras contra a Europa

Outros dos livros que referi na conferência «Kosovo é Sérvia: Um grito contra a nova ordem mundial», no passado dia 12 de Abril, foi “Guerras contra a Europa”, de Alexandre del Valle, publicado pela Hugin em 2001. Esta é uma obra fundamental para compreendermos como o Kosovo é um dos conflitos locais utilizados pela estratégia dos EUA de apoio localizado ao islão, tanto aos wahabbitas como ao panturquismo, contra o bloco ortodoxo e para evitar a constituição de um grande bloco geopolítico europeu. Tudo feito sob a capa do “Ocidente”, verdadeiro “logro civilizacional” nas palavras do autor, para garantir o hegemonismo americano.

Para Del Valle, a Europa “não poderá afirmar-se verdadeiramente como potência senão quando pensar como continental e reivindicar alto e bom som a sua independência e a sua soberania geopolítica, condições sine qua non do seu regresso à história e ao domínio do seu destino, intimando os Estados Unidos, se necessário, a não se imiscuírem nos seus assuntos "internos"”.

Óptimo mesmo para quem não está familiarizado com a geopolítica, devido à clareza com que o autor nos fala da “guerra das representações”, ou das “zonas moles” e “zonas duras”, por exemplo, bem como pelos vários mapas anexos e o glossário, essenciais para a melhor compreensão das questões.Um livro bastante interessante e inspirador, que gostei de revisitar na preparação da conferência, verificando que apesar de não ter a minha total concordância continua a ser uma obra de referência. Como tive oportunidade de referir, considero que toda esta estratégia, na qual o Kosovo se integra, não é “contra a Europa” mas, como afirma Pierre Vial, “contra os Europeus”.

1 comentário: