sexta-feira, 4 de agosto de 2006

Férias

Amanhã inicio férias e rumo ao país vizinho. Durante duas semanas estarei ausente da blogosfera, a não ser que encontre um local com Wi-Fi. ¡Adios!

O preço dos livros

O incomportável preço dos livros no nosso país empurra-nos cada vez mais para as compras noutros países através da internet. Não é minha intenção alongar-me sobre esta situação, querendo apenas partilhar aqui um exemplo que dei numa conversa que tive há dias. Comprei recentemente o livro de Vasco Pulido Valente, “Um herói português — Henrique Paiva Couceiro”, com apenas 162 páginas, pelo preço mais baixo que encontrei, €13,50. Nessa semana recebi uma encomenda que havia feito a uma famosa livraria americana, tratava-se de uma excelente biografia, com 434 páginas, que me custara apenas $7.90, o que, com $9.00 de portes de correio, totaliza $16.90, cerca de €13,50. Uma mera coincidência, que dá que pensar...

quinta-feira, 3 de agosto de 2006

Os livros de férias

Suspirei aqui ontem pelas férias, que chegam finalmente no próximo Sábado, usando uma imagem de uma pilha de livros. É a minha imagem de umas boas férias de descanso. Há as férias de descoberta, que são óptimas, mas onde se termina mais cansado do que se começou, e as férias de descanso, que para mim apenas fazem sentido com muita leitura. E não me venham com a teoria de que o Verão, ou as férias, exigem literatura “ligeira”, pois é exactamente nesta altura que aproveito para ler algumas coisas bem “pesadas”. Nada como este tempo para ler e digerir com vagar, reflectir, tomar notas e escrever.

Em casa dos meus pais, o hábito e ritual da leitura eram uma herança, estavam enraízados. Todos líamos muito, com a particularidade de todos termos gostos diferentes. Quanto aos livros de férias, o costume familiar ditava que se fizesse uma excursão à livraria antes da partida. A regra era simples: podíamos comprar o que conseguíssemos ler no período do tão aguardado repouso. Nunca me dei mal com esta regra, pelo contrário. Consegui, com a sua prática, apurar o cálculo do tempo de leitura de um livro após uma breve observação. Este é um costume que tenciono, como é natural, passar aos meus filhos, se bem que ainda sejam muito pequenos. Com o mais velho, já o incito a fazer a “mala dos brinquedos”, que se baseia quase no mesmo princípio. É um começo.

Para as férias que se aproximam já fiz a minha “mala dos livros”, em primeiro lugar, como sempre. Porque as outras fazem-se de véspera, em razão da sua reduzida importância.

terça-feira, 1 de agosto de 2006

A UE e o projecto europeu

João Pedro Dias analisa hoje, num artigo no semanário «O Diabo», a postura da UE face à crise no Médio Oriente. Mais uma vez, a Europa demonstra a sua fraqueza ao fazer assentar o seu projecto numa construção económica. A UE não tem uma política externa ou uma defesa comuns. É preciso uma Europa que ponha em primeiro lugar os europeus e não o mercado, unida nas grandes questões como a defesa, a diplomacia, as fronteiras, ao mesmo tempo que deixa as questões particulares e específicas para os estados. Concordo com o JPDias quando conclui que “demitindo-se a UE de ter uma actuação política de relevo, contentando-se em actuar apenas nos domínios económicos, a prazo mais ou menos longo poderá ser o futuro do próprio projecto europeu a estar em causa.

Blogs n'O Diabo (XI)

O aniversário do Nova Frente e a publicação deste blog em livro estão em destaque na coluna “Os meus blogues”, no muito recomendável “O Diabo a Sete” do Walter Ventura, que hoje, sobre a silly season, no seu estilo habitual, diz “tivemos um mês de bola, teremos uns meses de guerra para entreter os ócios do estio e, lá mais para diante, novas emoções nos chegarão para nos aquecerem o Inverno”.