sábado, 29 de julho de 2006

Ronda blogosférica

1. Comemorou ontem três anos de existência o Nova Frente, mas a prenda foi para os leitores, com a consagração em livro deste blog indispensável. Está de parabéns o BOS, meu amigo, camarada e co-blogger, por este reduto inspirador.

2. Noticiam vários blogs o aparecimento da revista on-line Alameda Digital. Um projecto que saúdo e irei acompanhar, a confirmar que, perante a pasmaceira do discurso único da imprensa actual, a internet é o espaço livre para o debate e a reflexão.

3. Desde o mês passado que temos outra paragem obrigatória de alta qualidade e deveras recomendável. Estreante na blogosfera, A Voz Portalegrense é mais uma prova de que andava muito talento disperso e de que através da internet se consegue reunir a família nacionalista, mais velha ou mais nova, do litoral ou do interior. Bem-vindo à rede, MM, e continuação de um bom trabalho.

4. O semanário do costume volta à carga. Nem o apelo estival da praia o impede de alertar para os “perigos” da nossa sociedade. A manchete da edição de hoje é: “Extrema-direita recruta nas escolas”. O que nos levanta, automaticamente, questões como: será isso notícia? Não é o que fazem praticamente todos os partidos? Será que são todos investigados? (Pergunta que fez prontamente Jorge Ferreira). Mas, ao ler a notícia, verificamos que o caso é muito mais grave do que aparenta. A não ser que seja ficção, ficamos a saber que há vários cidadãos portugueses a ser investigados pelas suas ideias! E tal é chocantemente ilegal”, como o considera o Manuel Azinhal, na sua brilhante análise, que a todos recomendo.

5.
Os imigrantes vêm fazer os trabalhos que não queremos fazer...” Quantas vezes já ouvimos esta resposta automática, saída directamente dos manuais do pronto-a-pensar? Costumo dizer que a frase está incompleta, faltando-lhe “...nas condições em que nos são oferecidos”. Na sua fórmula politicamente correcta, a afirmação esconde a invasão da Europa por populações alógenas e a exploração humana pelo capitalismo selvagem. O sempre atento Rodrigo Nunes desmonta este que considera um dos “chavões de estimação dos imigracionistas”, num excelente post chamado “Os substitutos dispensáveis”, no obrigatório Batalha Final.

3 comentários:

  1. Caro Duarte:
    Em relação ao ponto quatro, chamo-te a atenção ainda para um texto de André Azevedo Alves n'O Insurgente. É mais um exemplo de Honestidade Intelectual, a juntar aos que referes.
    Saudações!

    ResponderEliminar
  2. Temos que continuar a remar contra a maré.
    Os tempos não estão fáceis.
    Todos não somos de mais.
    Bem-Haja pelas palavras que escreveu sobre ‘A Voz’.

    ResponderEliminar
  3. Bela ronda blogosférica!
    Pois...os blogs das várias correntes da direita não são numerosos. Eram necessários muitos mais!

    ResponderEliminar