quarta-feira, 12 de julho de 2006

Pedofilia e SIStema preconceituoso

O relatório do SIS sobre “A pedofilia em Portugal: ponto da situação” elaborado em 2000, hoje referido no «Diário de Notícias», está a ser criticado por ser preconceituoso. A associação entre homossexualidade e abuso de menores, a afirmação da existência de uma “cultura pedófila” e a utilização como sinónimos de pedofilia e abuso sexual de menores, estão entre os pontos mais atacados. O irónico neste caso é que o director do SIS à época da elaboração do documento era, nem mais nem menos, o campeão do politicamente correcto: Rui Pereira.

Em sua defesa, disse “ter solicitado, num esforço "de evitar uma linguagem ideologicamente comprometida", que se deixasse de usar a expressão "indivíduos de raça negra", já que "não há raças para além da humana"”. Espantoso! Já cá faltava o eterno complexo racista. Ou ele quer exterminar as raças para instaurar só uma (eleita?), numa atitude tipicamente genocida, ou considera que essa raça única (uniformizada?) já existe, o que muitas pessoas — de várias raças — considerariam extremamente ofensivo. Nesta questão das raças humanas, não há mais nada a dizer a não ser aconselhá-lo a consultar um antropólogo… ou um oftalmologista.

Mas voltando ao tema, apesar da sempre eficaz distracção racista, Rui Pereira continuou, sem conseguir, a tentar descalçar esta bota. Recorde-se que o relatório é o resultado de uma pesquisa por ele ordenada enquanto director do SIS, na sequência de casos como o de Dutroux na Bélgica. Os investigadores assinalaram “a existência de uma “cultura pedófila”, ou, se se quiser, de um “ambiente cultural” de pedofilia, sustentado e mantido não só através de literatura e textos justificativos, como ainda por uma simbologia cuidada”, e referiram alguns autores e obras literárias que consideram de referência nesse ambiente, onde é curioso que não incluam o famoso “Lolita”, de Nabokov. Uma das obras referidas é “Morte em Veneza”, de Thomas Mann, que prontamente Rui Pereira disse ter entre os seus livros favoritos. Para mais episódios caricatos destas “aventuras de um ex-director”, basta ler as várias notícias sobre o relatório publicadas hoje.

Sobre uma questão tão grave como esta, aceito a crítica de que misturar deliberadamente pedofilia, abuso sexual de menores e homossexualidade é desonesto, mas respondo que querer separar estes fenómenos e compartimentá-los como se não tivessem qualquer relação é ainda mais desonesto. São realidades que se cruzam frequentemente e que muitas vezes estão directamente relacionadas. Nos tempos que correm, e ao contrário do que tentam mostrar os media, o vento está de feição para os pedófilos. A sociedade de informação facilitou o crescimento exponencial desta realidade e, principalmente, a ligação entre pedofilia e altos interesses políticos, judiciais e outros, tem permitido que muitos dos prevaricadores ajam impunemente e que comece a haver tentativas de legalização da pedofilia. O exemplo mais gritante foi a recente criação de um “partido pedófilo” na Holanda, que defende, entre outros, a maioridade sexual aos 12 anos de idade. Pode parecer ridículo ou chocante hoje, mas basta olhar para outros casos para ver que amanhã este filme se pode tornar realidade.

5 comentários:

  1. Sinceramente ainda gostava de saber para que serve o SIS em Portugal! Alguém me sabe explicar para que serve? Tem acção nas nossas embaixadas no exterior? Ou só serve para fazer escutas inúteis?
    Mais um orgão essencial no Estado que deveria funcionar de outra forma.

    ResponderEliminar
  2. Muito bom post!
    Tem de se dizer a verdade!
    Mesmo contra o terrorismo organizado e "legal" da excumalha que and por aí!

    ResponderEliminar
  3. É assustador que um país dito desenvolvido como a Holanda seja uma "incubadora" de casos e movimentos de pedofilia. Quem iria aprovar tais comportamentos? Só se for alguém com graves perturbações psicológicas... É preciso não ter noção do que é um ser humano. Já agora, eu não tenho nada contra os homossexuais, façam o que quiser lá entre eles, não vou dizerparaos matarem, mas...Um pedófilo que viola um menino é o quê...?heterossexual? Ser gay não significa ser pedofilo,mas o que é certo é que muitos pedofilos são gays ou bissexuais..
    Quanto às raças...Não percebo porque é que alguém se ofende quando se falar em "ser negro"...Ele é branco?não é...é preto? O próprio negro só se considera ofendido se achar que o simples facto de ter aquela cor ser uma ofensa, e aí ele próprio tb está a ser racista...Se dizer que sou branca não fica melindrada..Sou não sou?E dps?iam chamar a isso racismo?Não em parece. A pessoas de outras etnias são mt mais racistas do que os brancos, e a eles nng lhes "puxa as orelhas". Se chamar o cigano de cigano e ele se ofender é pq acha que ser cigano é mau, e issojá ´com ele. Agora não venham dizer que não existem "raças", porque "raça" não significa que se seja racista, racista é discrimnar pela cor da pele, é rejeitar pela pele.. Como é que se distingues um Doberman dum Retriever.. "ah, não sou racista, e tal..." DAsss dizer que é negro não é ser racita!!!

    ResponderEliminar
  4. I have been looking for sites like this for a long time. Thank you! » » »

    ResponderEliminar
  5. é impressão minha ou esta vera é muito burrinha...se axas que burrinha é um termo para te sentires ofendida então é porque o és...LOLOL

    ricardo93almeida@hotmail.com

    ResponderEliminar