sexta-feira, 14 de julho de 2006

Do blog ao livro


Li ontem, de uma assentada e pela noite dentro, o livro do BOS de que falei no post anterior. E que bem que soube! Já com “Histórias Secretas da PIDE-DGS” aconteceu tal e qual, mais uma e começo a considerá-lo o efeito bosiano, cientificamente testado. São 262 páginas que representam apenas um terço do blog, numa óptima selecção. Ler em livro um blog que acompanhei desde a primeira hora é um exercício interessante e, por vezes, surpreendente. De início parece uma releitura — nada que me importe, pelo contrário, muitos são os livros que adio por uma boa releitura —, já que há postais (segundo a terminologia do autor) que de tão bem grafados nos ficam gravados. Outros há a lembrar polémicas que alastraram a outros blogs, da mesma maneira que há os que redescobrimos com o maior prazer. Horas de regalo garantido, com o conforto de saber que a obra continua no Nova Frente.

Em conversa com o BOS sobre a concepção do livro e a selecção dos textos, disse-me: “nem nos apercebemos bem da quantidade que escrevemos, eu tinha uma ideia pelas cópias que faço”. Dei-lhe prontamente razão, mas decidi verificar. Nunca faço backups, por isso só agora vi o que é o meu blog em Word. Penso que pode ser uma boa ideia ver um dia o Pena e Espada publicado. É uma ideia que ganha força, ainda para mais agora que já sei a editora a chatear…

4 comentários:

  1. Ó Duarte deixa lá de ser um lambe botas.

    ResponderEliminar
  2. o amigo do preto17/7/06 6:36 da tarde

    grandes cabrões........isso é que são...

    ResponderEliminar
  3. o amigo do branco18/7/06 12:24 da tarde

    Ah, como aprecio o costumeiro "polimento" de trato da escumalha extrema-esquerdista!

    ResponderEliminar