segunda-feira, 30 de janeiro de 2006

Guerra nas escolas francesas

No novo e muito recomendável Vanguarda, foi abordado o tema da escalada de violência nas escolas francesas, sobretudo naquelas em zonas de forte presença imigrante. O caso é preocupante e a crescente insegurança dos professores motivou já uma greve, mas o dedo acusatório continua a ser apontado na direcção errada. Não há coragem de culpar os culpados e a sistemática desresponsabilização dos “jovens” descendentes de imigrantes, através de supostas medidas de “integração”, apenas contribui para o agravamento da violência, pois os agressores sentem-se cada vez mais inimputáveis. Esta situação dramática está muito bem analisada no último editorial de Pierre Vial, presidente da Associação Terre et Peuple, “A Escola campo de batalha: um lugar privilegiado da guerra étnica”.

Sem comentários:

Enviar um comentário